IMPRENSA | SBACV Acontece

MANIFESTO SBACV

 
A Sociedade Brasileira de Angiologia e de Cirurgia Vascular (SBACV) vem a público manifestar indignação à condução da matéria intitulada "Erro médico", publicada na edição 391 da Revista Superinteressante.  O relato do jornalista cita estudo realizado pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e pelo Instituto de Estudos de Saúde Suplementar (IESS), duas respeitadas instituições, que se dedicaram à formulação do Primeiro Anuário da Segurança Assistencial Hospitalar no Brasil, sendo importante referencial para geração de políticas públicas na área da saúde.

O documento destaca "eventos adversos em hospitais" como segunda causa de morte mais comum no Brasil. Eventos adversos definidos como "fatores decorrentes de condições adquiridas nos hospitais". Dessa forma, a SBACV alerta que o uso do termo "Erro médico" na matéria, a começar pela chamada de capa, induz o leitor à interpretação equivocada e atribui ao profissional médico a responsabilidade por acontecimentos muito mais complexos, conforme relata o Anuário em questão.

Em release publicado no site da UFMG um trecho descreve: "Ainda de acordo com o Anuário, as vítimas mais frequentes de eventos adversos são pacientes com menos de 28 dias de vida ou mais de 60 anos". A reportagem, porém, cita o mesmo trecho, utilizando mais uma vez "erros médicos" no lugar de "eventos adversos", restringindo assim o espectro de interpretação do leitor.

A Sociedade lamenta tal condução e chama a atenção para as precárias condições de trabalho nas unidades de saúde no país onde, na maior parte das cidades, os profissionais médicos atuam sem equipamentos, medicamentos ou recursos adequados, em unidades sem controle de infecções, com excessos de carga horária, e expostos à falta de segurança e, por consequência, a stress físico e psicológico.

Ao generalizar o tema e aplicar o termo "Erro médico", há o risco de acarretar sérios prejuízos à relação médico-paciente, que tem como premissas a confiança entre as partes e o respeito à autonomia.

Por fim, a SBACV salienta que este deve ser um debate amplo, não para apontar culpados, mas com o propósito de aprimorar o sistema de Saúde como um todo, a fim de proporcionar mais dignidade à população e aos profissionais de saúde em todo o Brasil.
 
SOCIEDADE BRASILERIA DE ANGIOLOGIA E DE CIRURGIA VASCULAR